Última atualização:
Fantasia

Programa do Campo Psicanalítico 2021

A lógica da fantasia” em seus desdobramentos conceituais, éticos,
políticos e clínicos

O Campo Psicanalítico, neste ano de 2021, escolheu como eixo temático de suas atividades “A lógica da fantasia” em seus desdobramentos conceituais, éticos, políticos e clínicos.
Sabemos da importância central que o tema da Fantasia tem para a Psicanálise.
Seguindo a história desse conceito através das elaborações teóricas de Freud, acompanharemos todo o trajeto pelo qual fantasia, inconsciente, sintoma, pulsão
e repetição tecem uma intrincada trama conceitual, à medida que as descobertas freudianas avançam.
Freud concebeu o sintoma histérico como uma formação acabada, em que se realizam ao mesmo tempo uma fantasia sexual inconsciente masculina e uma fantasia sexual inconsciente feminina.
Podemos atualizar essa concepção afirmando que o sintoma bem construído realiza ao mesmo tempo uma significação fálica e uma significação não-toda fálica. Traduzimos, dessa maneira, fantasia por significação.
Freud também trata das fantasias primitivas ou protofantasias – a fantasia de sedução, a fantasia de castração e a fantasia da cena primária. Aborda a fantasia fundamental no artigo “Uma criança é espancada” (1919), em que considera a gênese das perversões em suas três vozes gramaticais: ativa, passiva e reflexiva.
Com Lacan, temos a oportunidade de entender a Fantasia como resposta ao “Che vuoi?”, isto é, à barra sobre A/ , colmatando a angústia diante do enigma do Outro.
Partindo do grafo do desejo exposto na comunicação “Subversão do sujeito e dialética do desejo no inconsciente freudiano” (1960), em que a fantasia se apresenta como um ponto de basta ao imaginário do sujeito, será, contudo, no seminário “A lógica da fantasia” (1966-1967) que Lacan apresentará a Fantasia como real, conectada ao simbólico. Em torno do texto freudiano sobre a fantasia de espancamento, Lacan tecerá comentários situando a fantasia como uma frase que, apesar de simbólica, vale como  real. Dessa forma, teremos oportunidade de desenvolver, ao longo do ano de 2021, a função do real da fantasia.
Na comunicação de 1960, Lacan elabora a fórmula da fantasia ($ ◊ a), passando a tratar o conceito como uma fórmula lógica, isto é, nas relações lógicas como conjunção/ disjunção do sujeito com o objeto. Percorre, igualmente, as vicissitudes da fantasia nas mais variadas formas de perversões, quando ela se apresenta como fetiche, ou seja, desmentido que encobre o real. Neste sentido, teremos oportunidade de abordar muitas questões da contemporaneidade.
Para ilustrar o programa, escolhemos a obra Metaesquemas (1958) de Hélio Oiticica, lembrando seu dito: “A obra nasce apenas de um toque na matéria”.
Vocês vão encontrar a seguir os diversos desdobramentos sobre a fantasia no Programa do Campo Psicanalítico e do Fórum do Campo Lacaniano – Rede
Diagonal Brasil Salvador, em seus diferentes aspectos, apresentados para o primeiro semestre do ano.
Convidamos a todos para nos acompanhar durante o exercício de 2021, à espera do novo tempo, em que as apresentações presenciais poderão, novamente, ser uma realidade entre nós.

Jairo Gerbase

Programa Campo Psicanalítico 2021